Domingo, 21 de Julho de 2024 07:02
77981182798
Política PGP

Caravana do Plano de Governo Participativo da pré-candidatura de Tito teve início na noite desta quinta-feira (20) na Vila Brasil

A Caravana continuará percorrendo os bairros de Barreiras, ouvindo os segmentos da sociedade para construir um plano de governo que represente verdadeiramente os interesses da população

21/06/2024 15h05
Por: F. Silva Fonte: ASCOM do Tito
Caravana do Plano de Governo Participativo da pré-candidatura de Tito teve início na noite desta quinta-feira (20) na Vila Brasil

Na noite desta quinta-feira (20), às 19h, o pré-candidato a prefeito por Barreiras, Tito (PT), deu início à Caravana do Plano de Governo Participativo (PGP), um evento destinado a ouvir a população de forma democrática e inclusiva. O encontro foi realizado no Centro de Artes Marciais da Associação Comunitária da Vila Brasil e contou com a presença de Emerson Cardoso (Avante), pré-candidato a vice-prefeito, além de diversos pré-candidatos a vereador e lideranças políticas e comunitárias.

A construção do PGP é essencial para ampliar espaços, construir relações com diversos setores sociais e políticos e realizar uma análise profunda da conjuntura, respondendo aos problemas reais da população e criando condições para uma boa gestão.

Bia Werber, moradora de Barreiras, expressou a sua esperança na candidatura de Tito, destacando a necessidade de melhorias na segurança pública, saúde, educação, assistência e, especialmente, na segurança das mulheres. "Hoje, vemos tanta violência voltada para as mulheres; nós precisamos de projetos que venham favorecer as mulheres e melhorar a qualidade de vida de nós, mulheres de Barreiras", afirmou Bia.

Carlos de Araújo Guedes, residente em Barreiras há 27 anos, ressaltou a importância de políticas públicas para a juventude e o lazer. "Precisamos de políticas públicas para a juventude, lazer e tudo mais. Tito vem com nosso potencial para transformar nossa cidade", disse Carlos.

Emerson Cardoso abordou a descrença da população em relação aos políticos, ressaltando a necessidade de menos discursos e mais ações concretas. Ele elogiou a iniciativa do Plano de Governo Participativo de Tito como um símbolo de esperança e mudança real para Barreiras. "Precisamos concretizar nossos desejos em algo que seja realmente realizável", afirmou Emerson, sugerindo a criação de um sistema de ouvidoria cidadã para garantir a participação popular contínua após as eleições.

Isail Pereira Leonardo, defensora do Tratamento Fora do Domicílio (TFD), relatou sua luta por melhorias no programa, especialmente para pacientes que precisam se deslocar para Salvador em busca de tratamento. Ela ressaltou a necessidade de uma casa de apoio para esses pacientes. "Meu desejo é que o nosso futuro prefeito olhe pelas pessoas que precisam sair daqui para fazer seu tratamento fora do domicílio", disse Isail.

Tito destacou a importância do Plano de Governo Participativo (PGP), enfatizando que a construção do plano será feita com a contribuição dos moradores, garantindo que as prioridades da população sejam ouvidas e atendidas. "O objetivo é construir um plano de governo participativo à altura dos verdadeiros interesses da nossa população", afirmou Tito. Ele também destacou a possibilidade de acesso ao site da pré-campanha para que todos possam contribuir com suas sugestões de forma contínua, prometendo um governo que escute e responda às demandas da população. "Se Deus assim permitir, quando estivermos lá, vocês não precisarão bater à porta porque a porta estará aberta", garantiu Tito.

Caravana do Plano de Governo Participativo continuará percorrendo os bairros de Barreiras, ouvindo os segmentos da sociedade, associações, sindicatos, igrejas, feirantes, comerciantes e industriais e agricultores para construir um plano de governo que represente verdadeiramente os interesses da população.

Fonte: ASCOM do Tito.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.