Domingo, 21 de Julho de 2024 07:30
77981182798
Agronegócio Agro

Impactos da Doença do Edema nas Granjas: Desafios e Estratégias de Controle

Condições críticas afetam o desempenho dos suínos recém-desmamados.

20/06/2024 18h04
Por: F. Silva Fonte: Portal do Agronegócio
Impactos da Doença do Edema nas Granjas: Desafios e Estratégias de Controle

A doença do edema, conhecida também como colibacilose enterotoxêmica, representa um dos maiores desafios na suinocultura devido às suas altas taxas de mortalidade, especialmente entre leitões no período de creche, que ocorre entre 4 e 15 dias após o desmame. Essa enfermidade é desencadeada pela presença de cepas patogênicas de Escherichia coli no intestino delgado dos suínos, que produzem verotoxina-2e (VT2e), uma toxina responsável por severas complicações.

Manifestações e impactos da doença

A doença do edema provoca inflamação no endotélio intestinal, aumentando a permeabilidade vascular e resultando em edemas subcutâneos. Os sintomas incluem apatia, incoordenação, dispneia devido a edema pulmonar, além de edema de glote e facial. Em casos mais graves, pode ocorrer edema cerebral, levando a sinais neurológicos como paralisia, tremores e convulsões, frequentemente culminando em morte. Os leitões que sobrevivem frequentemente apresentam sequelas que comprometem ainda mais a produtividade da granja.

Diagnóstico e tratamento

O diagnóstico é realizado por meio de cultura bacteriana de amostras intestinais, seguida de antibiograma para identificar o tratamento mais eficaz. A histopatologia confirma o diagnóstico ao revelar lesões características nos tecidos intestinais. O tratamento inclui controle da hidratação, antibioticoterapia e diuréticos para redução dos edemas.

Fatores de risco e prevenção

Vários fatores aumentam o risco de incidência da doença do edema, como mudanças ambientais após o desmame, alterações bruscas na alimentação, estresse dos leitões devido ao novo ambiente, entre outros. A prevenção é crucial e pode ser alcançada por meio da vacinação dos animais e medidas ambientais rigorosas, como limpeza e desinfecção da granja, manutenção de períodos de vazio sanitário, homogeneização dos lotes e redução do estresse térmico e ambiental.

Estratégias para uma suinocultura saudável

"A combinação de um manejo adequado e vacinação é fundamental para manter a granja livre da doença do edema, assegurando a saúde e o bem-estar dos suínos e garantindo a sustentabilidade econômica da produção suína", conclui Pedro Filsner, médico-veterinário gerente nacional de serviços veterinários de suínos da Ceva Saúde Animal.

Fonte: Portal do Agronegócio

◄ Leia outras notícia.
Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.