Domingo, 16 de Junho de 2024 05:05
77981182798
Política TSE

Cármen Lúcia assume o TSE e vai comandar as eleições municipais de 2024

A ministra criticou as fake news e disse que a mentira é um insulto à dignidade do ser humano.

03/06/2024 22h47
Por: F. Silva Fonte: Portal Meio Norte
Cármen Lúcia assume o TSE e vai comandar as eleições municipais de 2024

A ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), assumiu oficialmente,  nesta segunda-feira, 3, em Brasília, a presidência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), cargo que ocupará pelos próximos dois anos. A cerimônia contou com a presença de figuras importantes da política brasileira, incluindo o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, e o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco.

SUBSTITUIÇÃO 

Cármen Lúcia sucede Alexandre de Moraes na presidência do TSE e terá a responsabilidade de liderar o processo eleitoral das eleições municipais programadas para outubro de 2024.

A composição do TSE durante seu mandato inclui o vice-presidente Nunes Marques e outros ministros notáveis como André Mendonça (STF), Raul Araújo e Maria Isabel Galotti (STJ), Floriano de Azevedo Marques e André Ramos Tavares (Advocacia).

DISCURSO

Na posse, a ministra criticou as fake news, as mentiras digitais e defendeu a democracia. No seu discurso, Cármen Lúcia afirmou que o medo implementado pelo ódio e pelas mentiras difundidas pelas redes fomenta ditaduras. "A mentira é um insulto à dignidade do ser humano, um obstáculo para o exercício pleno das liberdades", declarou.

COMPOSIÇÃO DO TSE

O Tribunal Superior Eleitoral é formado por sete ministros, dos quais três são do STF, dois do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e dois advogados indicados pelo presidente da República, destacando-se por seu notório saber jurídico.

Discurso

"A mentira nas redes sociais é um instrumento de covardes e egoístas", afirmou Cármen, em seu discurso após ser empossada. "O algoritmo do ódio, invisível e presente, senta-se à mesa de todos. É preciso ter em mente que ódio e violência não são gratuitos", acrescentou.

"A atuação deste grande ministro foi determinante para a realização de eleições seguras, sérias, e transparentes num momento de grande perturbação provocada pela atuação de antidemocratas que buscaram quebrantar os pilares republicanos dos últimos 40 anos", afirmou.

Do Portal Meio Norte.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.