Domingo, 16 de Junho de 2024 05:23
77981182798
Agronegócio Desmatamento

Paraná Lidera Redução do Desmatamento Ilegal no Brasil, Revela MapBiomas

Ações Incisivas e Fiscalização Eficiente Resultam em Queda Significativa

02/06/2024 03h27
Por: F. Silva Fonte: Portal do Agronegócio
Paraná Lidera Redução do Desmatamento Ilegal no Brasil, Revela MapBiomas

O Paraná se destaca como o estado que mais reduziu o desmatamento ilegal no Brasil em 2023, com uma impressionante queda de 70,7%, conforme aponta o mais recente Relatório Anual do Desmatamento (RAD) do MapBiomas, divulgado nesta terça-feira (28/05).

Redução Significativa

Segundo o relatório, a área de supressão vegetal do bioma Mata Atlântica no Paraná diminuiu de 4.035 hectares (ha) em 2022 para 1.180 ha no ano passado. Outros estados também registraram quedas notáveis, como Rondônia (-70,1%), Acre (-69%), Rio de Janeiro (-68,6%), Santa Catarina (-68,4%) e Amazonas (-68,1%). No entanto, o Distrito Federal apresentou um aumento de 612,5% no desmatamento ilegal. A média nacional indicou uma redução de 11,6% na área desmatada, passando de 2.069.695 ha para 1.829.597 ha.

Destaque em Fiscalização Ambiental

O Paraná se sobressaiu entre os estados brasileiros nas ações de fiscalização ambiental de 2019 a 2023, atendendo a mais da metade das áreas desmatadas. Com 66,3% dos alertas de desmatamento atendidos, o estado ficou em segundo lugar, atrás apenas do Espírito Santo, que alcançou 90,5%.

Compromisso com o Meio Ambiente

O secretário de Estado do Desenvolvimento Sustentável, Everton Souza, enfatizou o compromisso do Paraná em reduzir o desmatamento ilegal, destacando os esforços concentrados liderados pelo governador Ratinho Junior. "Estamos monitorando, fiscalizando e aplicando multas, e assim conseguimos preservar muitas florestas", afirmou.

Potencial de Melhoria

Apesar dos resultados positivos, Souza salientou que o estado não está satisfeito e busca reduzir ainda mais esses números. "Para isso, contamos com o apoio da população, que nos ajude a vigiar e denunciar quem insiste em cometer crimes ambientais", acrescentou.

Tecnologia a Serviço da Fiscalização

A engenheira florestal Aline Canetti ressaltou a importância da tecnologia na fiscalização contra crimes ambientais, destacando a eficiência das operações remotas. No Paraná, a primeira operação remota contra desmatamento ilegal, realizada em abril, resultou em R$ 5,9 milhões em punições administrativas.

Fiscalização Incisiva e Multas Aumentadas

O incremento na fiscalização resultou em um aumento de 20% no valor das multas por danos ambientais em 2023, totalizando R$ 182,3 milhões. O número de Autos de Infração Ambiental (AIA) também subiu, passando de 6.323 para 7.078 no período. Desde 2019, as multas deferidas totalizam R$ 500 milhões.

Denúncias: Instrumento Vital

A denúncia é essencial para combater os crimes ambientais, e o Batalhão Ambiental e o Instituto Água e Terra (IAT) são os principais canais para reportar essas atividades ilegais.

Conclusão

O Paraná demonstra um compromisso firme com a preservação ambiental, com resultados concretos na redução do desmatamento ilegal. O estado continua a investir em tecnologia e em uma fiscalização mais incisiva para garantir a proteção de suas florestas e biodiversidade.

Fonte: Portal do Agronegócio.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.