Advertisement
Categories: GeralSaude

Barreiras: Vigilância Sanitária apreende mais de 200 litros de melado produzido clandestinamente

Uma operação da Vigilância Sanitária de Barreiras com o apoio da Guarda Civil Municipal realizada na tarde desta quarta-feira, 24, no bairro Bandeirantes, apreendeu mais de 200 litros de melado já prontos para venda ao consumidor como se fosse mel orgânico, e mais de 30 litros do mesmo produto misturados em baldes de tinta para serem engarrafados, fardos de açúcar, pó saborizadores de baunilha e garrafas utilizadas para envasar o produto. O material apreendido já foi encaminhado para o descarte adequado.

A fiscalização que desativou a fabriqueta clandestina ocorreu após a Vigilância Sanitária receber denúncia anônima a respeito da produção clandestina de melado no local. De acordo com o coordenador da Vigilância Sanitária, Canuto Aires, todo o material apreendido apresentava péssimas condições de higiene.

“Encontramos uma produção clandestina em condições degradantes, sem os mínimos cuidados sanitários. O cidadão que produzia o falso mel estava sem luva, sem máscara, mexendo o melado dentro de uma lata de tinta com um cabo de vassoura, ou seja, um crime contra a saúde pública” destacou Canuto.

O falso mel orgânico estava sendo comercializado na Feira Livre e pequenos comércios no bairro Bandeirante. O valor do mel verdadeiro varia entre R$35,00 a R$50,00 reais o litro, com a falsificação estava sendo repassado por R$20,00 ao consumidor. Diante do problema, Canuto Aires faz um alerta à população para os cuidados que devem ser tomados na hora de fazer aquisição de mel. Ele recomenda o consumidor a olhar, por exemplo, se no rótulo do produto consta o símbolo do S.I.F (Serviço de Inspeção Federal) e do (Dipoa) Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal.

“É necessário olhar o rótulo dos produtos e ver se nele constam algumas informações como o responsável técnico pelo produto. Precisamos reforçar ainda mais esse alerta, já que estamos passando por um período de surto de gripe, Covid e as pessoas estão em busca de mel. Se o produto for falso, ao invés de melhorar, as pessoas podem desenvolver problemas mais graves”, alertou.

Para esclarecer dúvidas ou fazer denúncias, o cidadão pode ligar para o telefone da Vigilância Sanitária de Barreiras.

Uma operação da Vigilância Sanitária de Barreiras com o apoio da Guarda Civil Municipal realizada na tarde desta quarta-feira, 24, no bairro Bandeirantes, apreendeu mais de 200 litros de melado já prontos para venda ao consumidor como se fosse mel orgânico, e mais de 30 litros do mesmo produto misturados em baldes de tinta para serem engarrafados, fardos de açúcar, pó saborizadores de baunilha e garrafas utilizadas para envasar o produto. O material apreendido já foi encaminhado para o descarte adequado.

A fiscalização que desativou a fabriqueta clandestina ocorreu após a Vigilância Sanitária receber denúncia anônima a respeito da produção clandestina de melado no local. De acordo com o coordenador da Vigilância Sanitária, Canuto Aires, todo o material apreendido apresentava péssimas condições de higiene.

“Encontramos uma produção clandestina em condições degradantes, sem os mínimos cuidados sanitários. O cidadão que produzia o falso mel estava sem luva, sem máscara, mexendo o melado dentro de uma lata de tinta com um cabo de vassoura, ou seja, um crime contra a saúde pública” destacou Canuto.

O falso mel orgânico estava sendo comercializado na Feira Livre e pequenos comércios no bairro Bandeirante. O valor do mel verdadeiro varia entre R$35,00 a R$50,00 reais o litro, com a falsificação estava sendo repassado por R$20,00 ao consumidor. Diante do problema, Canuto Aires faz um alerta à população para os cuidados que devem ser tomados na hora de fazer aquisição de mel. Ele recomenda o consumidor a olhar, por exemplo, se no rótulo do produto consta o símbolo do S.I.F (Serviço de Inspeção Federal) e do (Dipoa) Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal.

“É necessário olhar o rótulo dos produtos e ver se nele constam algumas informações como o responsável técnico pelo produto. Precisamos reforçar ainda mais esse alerta, já que estamos passando por um período de surto de gripe, Covid e as pessoas estão em busca de mel. Se o produto for falso, ao invés de melhorar, as pessoas podem desenvolver problemas mais graves”, alertou.

Para esclarecer dúvidas ou fazer denúncias, o cidadão pode ligar para o telefone da Vigilância Sanitária de Barreiras.

Fonte: Dircom Barreiras/Vigilância (77) 3613-9545.

F. Silva

Recent Posts

Itália vence País de Gales e avança em 1º do grupo na Euro

Mesmo jogando com um time alternativo, a Itália dominou o País de Gales neste domingo,…

21 minutos ago

‘É chato deixar o vice fora de reuniões com ministros’, diz Mourão

Isolado no governo Jair Bolsonaro, o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, afirma que não sabe…

1 hora ago

Deputada federal de Goiás “caça” Lázaro com fuzil e helicóptero

A deputada federal Magda Mofatto (PL-GO), publicou um vídeo em suas redes sociais neste sábado…

6 horas ago

Saúde começa hoje a distribuir 7,6 milhões de doses de AstraZeneca

O Ministério da Saúde começa, neste domingo (20), a distribuir aos estados mais de 7,6…

8 horas ago

Manifestantes fazem atos contra Bolsonaro e a favor da vacina em todos os estados e no DF

Milhares de pessoas foram às ruas nesse sábado (19), em cidades de todo o país…

8 horas ago