Categories: Saude

Rodrigo Pacheco pede pacto nacional para enfrentar pandemia

O presidente do Congresso Nacional, o senador Rodrigo Pacheco (Democratas), disse hoje (22), durante uma palestra, na Associação Comercial de São Paulo (ACSP), que negar a pandemia da covid-19 é uma brincadeira de mau gosto, macabra, medieval, abominável  e que não se pode permitir, e por isso é preciso que o país faça um grande pacto nacional entre os presidentes da República, da Câmara, do Senado, do Supremo Tribunal Federal, procurador da República, governadores e prefeitos, para encontrar soluções para a crise sanitária atual.

“Que possamos sentar à mesa e entender que a situação é gravíssima e que precisamos encontrar os pontos de convergência. As divergências sempre existirão, mas que sejam dirimidas da melhor forma possível dentro do que a Constituição determina. Cada qual tem o seu ponto de vista, mas não façamos prevalecer o ponto de vista individual sobre o senso comum de urgência e de necessidade de solução desse problemas nacionais que atingem severamente a vida de brasileiros e a economia”, pediu.

Ele disse que é preciso dar exemplo à sociedade brasileira de que é necessário tomar os cuidados e medidas contra o novo coronavírus. Pacheco falou também que o Brasil precisa de ajuda internacional e de um plano de ação coordenado pelo presidente da República e executado pelo Ministério da Saúde. “E com a colaboração de nós todos para passarmos por isso de maneira ‘menos pior’ do que temos enfrentado até agora. Há dois caminhos que podemos seguir em uma pandemia, o da união nacional ou o do caos nacional. Cabe a nós com amor ao Brasil escolhermos o melhor caminho”.

Pacheco destacou que em um momento no qual pessoas estão morrendo por conta da covid-19, sem ar, sem atendimento adequado, sem vagas nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI), o povo brasileiro continua resiliente e aguardando a solução dos problemas. “O destaque maior nesse enfrentamento da pandemia é para o povo, pacífico, ordeiro, esperançoso, com a maioria obediente às recomendações sanitárias e de isolamento e não será uma minoria desordeira e negacionista que pautará o povo brasileiro neste momento que precisamos de união”.

Ele ressaltou ainda que é preciso buscar a salvação do setor produtivo especialmente dos micro pequenos e médios empresários, reeditando medidas de assistência ao setor, já que neste ano a pandemia tem se mostrado pior do que no ano passado.

Para ele é preciso dar condições de prorrogação de pagamento de parcelas de financiamento, diferir o pagamento de impostos e tomar medidas como suspensão do contrato de trabalho. “Estamos cobrando do Ministério da Economia que estabeleça um papel de socorro na crença de que isso agora será temporário porque temos muita expectativa na vacina”, disse.

Fonte: Portal BNews.

F. Silva

Recent Posts

Moro: “Quem recebeu suborno é que está criminalizando a política”

Na mesma live com empresários em que disse ter não interesse pessoal na anulação das…

6 horas ago

Moraes pede vista e suspende julgamento de decretos de armas

O ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), pediu vista e suspendeu nesta…

6 horas ago

Rival de Josiane Nunes estoura balança em quase 4kg. e brasileira tem estreia cancelada no UFC Vegas 24

Má notícia para a torcida brasileira. A francesa Zarah Fairn, que enfrentaria Josiane Nunes em…

6 horas ago

Carmén Lúcia dá 5 dias para Lira se manifestar sobre prazos de abertura de impeachment

A ministra do Supremo Tribunal Federal Cármen Lúcia determinou que o presidente da Câmara, Arthur…

7 horas ago

Deputado Tito participa de audiência com o Secretário Nacional de Radiodifusão em defesa de novas concessões para o Oeste

Nesta quinta-feira (15/04), o deputado federal Tito, participou de uma audiência por videoconferência com o…

8 horas ago

Homem é assassinado a tiros após sair da cadeia em LEM

Um homem identificado por Sivonaldo Gomes de Souza, de 32 anos de idade, vulgo Índio,…

15 horas ago